Categorias
Mundo

Papai Noel em terapia intensiva: o anúncio de caridade que traumatiza crianças britânicas

A campanha publicitária que visa homenagear os serviços de saúde e arrecadar doações na luta contra o coronavírus fracassou na Grã-Bretanha. O motivo? Imagens do Papai Noel colocado em tratamento intensivo que traumatizariam milhares de crianças britânicas.

Intitulado The Gift, o curta comercial do NHS (agência de saúde britânica) começa com as imagens de um velho barbudo, inconsciente, colocado na UTI, visivelmente afetado pelo coronavírus. Após um longo processo, ele será salvo e voltará para casa. É ao abrir seus presentes de Natal que uma enfermeira vai perceber que o homem que ela tratou não era outro senão o Papai Noel.

Mas este anúncio de caridade, pedindo homenagem aos profissionais de saúde e aumentando as doações, perdeu completamente sua mensagem. Na Grã-Bretanha, essas imagens são chocantes e as críticas estão chovendo no NHS.

Segundo o Daily Mail, “várias crianças temem ficar traumatizadas ao pensar que o Pai Natal iria morrer”.

Para os telespectadores, sem dúvida, no contexto atual, a presença de máscaras e tubos de oxigênio é um sinal de que Papai Noel estava sofrendo de Covid-19. Vozes estão sendo levantadas para apelar ao NHS para revisar sua cópia e “deixar as crianças aproveitarem a temporada de férias sem lhes dar problemas de adultos para lidar”.

E nas redes sociais é um alvoroço: “Alguém achou que era uma boa ideia? Com ​​certeza vai assustar os mais pequenos se assistirem”. “Você é tão insensível?”

“Idéia nojenta que visa os medos dos muito jovens. Gol contra seu enorme acampamento.”

Os pedidos de retirada do filme se multiplicaram neste sábado.